Ciclismo e as Articulações

ciclismo-articulacoes.pt.jpeg

O Cicilismo é um desporto que provoca muito desgaste articular, nomeadamente dos membros inferiores (pé, tornozelo, joelho) e na coluna vertebral (cervicalgias e lombalgias).

As lesões decorrentes das quedas poderão ser as potencialmente mais graves. Os Traumatismos Crânio Encefálicos (TCE), as fraturas da clavícula e do punho exigem um atendimento de urgência.

As lesões vertebrais (lombalgias) são decorrentes de más posturas do atleta na bicicleta. Para minimizar as queixas é necessário averiguar o tamanho da bicicleta e incrementar o reforço muscular dos músculos abdominais e lombares.

As lesões articulares do joelho mais frequentes são as lesões osteocondrais por sobreuso provocando frequentemente os síndromes femuro-rotulianos. É dada importância acrescida na biomecânica da pedalada como forma de diminuir a incidência desta patologia.

As lesões do punho são frequentemente de sobreuso (Sinovite Mecânica Radiocárpica, Síndrome do Túnel Cárpico e Síndrome do Canal de Guyon) que por vezes são limitativas para a prática da modalidade.

Outras lesões decorrentes da prática do ciclismo são as lesões musculares (tricípete sural e quadrícipete femoral), neuropatia do Pudendo e fasceite plantar.

Alexandre KronerDesporto