ARTROSE

artrose.articulacoes.pt.jpg

O que é?

A osteoartrose ou simplesmente artrose é a forma mais comum de patologia articular, afetando milhões de pessoas em todo o mundo. Ocorre quando a cartilagem protetora nas extremidades dos ossos se desgasta com o tempo. Embora a osteoartrose possa danificar qualquer articulação do corpo, o distúrbio afeta mais comumente as articulações a carga ou microtraumatismos de repetição como ancas, joelhos, coluna vertebral e mãos.

Sintomas

Os sintomas da osteoartrose intalam-se geralmente de forma lenta com agravamento progressivo. Os sinais e sintomas podem incluir dor predominantemente durante ou após o movimento, dor à palpação, rigidez predominantemente de manhã ou após um período de inatividade, perda de flexibilidade/amplitude articular, sensação de ‘estalidos’ com a mobilização da articulação, espículas ósseas periarticulares. Se você tem dores nas articulações ou rigidez que não desaparecem, marque uma consulta com seu médico fisiatra.

Cura / Tratamento

Os objetivos do tratamento da osteoartrose incluem alívio da dor e melhora do estado funcional. Embora o processo degenerativo subjacente não possa ser revertido, é possível gerir os sintomas com eficácia por muito tempo e atrasar a progressão da doença. Para tal, os pacientes devem idealmente, ser submetidos a uma combinação de tratamento não farmacológico e farmacológico.

Intervenções não farmacológicas, que são os pilares do tratamento da osteoartrose, incluem a educação do paciente, agentes físicos, perda de peso, descarga articular e programa de exercício físico que inclua treino de força, resistência, equilíbrio, flexibilidade e treino funcional.

Os programas de exercícios no domicílio e o tai-chi apresentam benefícios de curto e a médio prazo para os sintomas (principalmente dor, função e qualidade de vida), mas desconhecem-se os benefícios a longo prazo. O treino de força e resistência, correntes eletromagnéticas e a estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) apresentaram benefícios a curto prazo, enquanto o treino de equilíbrio e flexibilidade mostra benefícios a curto e a longo prazo. Programas de perda de peso associados a programas globais de exercícios mostram benefícios de médio e a longo prazo. O plasma rico em plaquetas intra-articular e a balneoterapia mostram benefícios a médio prazo. O tratamento com stem cells parece ser promissor embora para já sem evidência de efeito além do placebo.

O médico fisiatra (Medicina Física e de Reabilitação) pode ajudar a formular um plano de tratamento não farmacológico para o paciente com osteoartrose e um nutricionista pode ajudar o paciente a perder peso. O encaminhamento para um cirurgião ortopédico pode ser necessário se os resultados do tratamento médico forem insuficientes. Os procedimentos cirúrgicos para osteoartrose incluem artroscopia, osteotomia e (particularmente com osteoartrose do joelho ou anca) a artroplastia parcial ou total.

 

Locais

 
artrose-joelho-articulacoes.pt.jpg

Joelho

A artrose do joelho corresponde a um desgaste da articulação do joelho, com perda progressiva da cartilagem, aparecimento de osteófitos (espículas ósseas), deformidade e derrame articular. Pode ocorrer de forma primária, ou secundária a fraturas, lesões dos meniscos ou ligamentos, doenças reumáticas, entre outras.



 

Cervical ou Lombar

artrose-cervical-articulacoes.pt.jpg

A artrose (espondilose) cervical consiste no desgaste progressivo da cartilagem e osso subcondral das vértebras e discos intervertebrais da coluna cervical.

Com o passar dos anos, os discos intervertebrais da região cervical perdem água, levando a redução de elasticidade dos mesmos. Quando há uma insuficiente nutrição dos discos, ocorre perda dos elementos que o formam, com consequente diminuição da altura e da sua resistência aos choques decorrentes do simples movimento ou de traumas, tornando-os mais propensos a ruturas e degeneração. Por conseguinte a estas reações discais, ocorrem reações das vértebras adjacentes, levando à formação de osteófitos (bicos-de-papagaio), que tendem a fundir as vértebras. O somatório desses acontecimentos pode levar à redução do canal vertebral, no qual está contida a medula espinhal.

 

Anca

artrose-anca-articulacoes.pt.jpg

A artrose da anca (coxatrose) corresponde a um desgaste da articulação da anca, com perda progressiva da cartilagem, aparecimento de osteófitos (espículas ósseas), deformidade e derrame articular. Pode ocorrer de forma primária, ou secundária a fraturas, doenças reumáticas, entre outras.

Ombro

artrose-ombro-articulacoes.pt.jpg

A artrose do ombro (omartrose) é uma patologia caracterizada pela degeneração da cartilagem glenoumeral (do ombro) e do osso subcondral que pode causar dor, rigidez e perda funcional. É primária, se não possui causa específica, ou secundária, quando existe uma etiologia

subjacente (traumática, infeciosa, malformações congénitas, entre outras).

A artrose do ombro (omartrose) está associada a dor e perda de função, tipicamente com diminuição da mobilidade e limitação da capacidade em elevar o braço, interferindo significativamente com a qualidade de vida nas fases mais avançadas. A omatrose associa-se frequentemente associada a rutura dos músculos periarticulares (músculos da coifa dos rotadores), particularmente o músculo supra-espinhoso.

 

Dedos

artrose-dedos-articulacoes.pt.jpg

A artrose dos dedos é uma patologia caracterizada pela degeneração da cartilagem articular e do osso subcondral que pode causar dor, rigidez e perda funcional. É primária, se não possui causa específica, ou secundária, quando existe uma etiologia subjacente (traumática, infeciosa, malformações congénitas, entre outras).